Repórter Fernanda Honorato entrevista o fenômeno Jout Jout

O Programa Especial deste sábado (15) ao meio-dia na TV Brasil apresenta histórias de pessoas que se expressam através de canais de vídeos na internet. Os chamados youtubers conseguem alcançar o público da nova geração de uma forma diferente dos tradicionais meios de comunicação.

A atração da TV Brasil mostra como essas pessoas fazem sucesso com a publicação de vídeos nas redes sociais. Com muita personalidade, eles conseguem legiões de seguidores e tornam-se referências por meio da veiculação de conteúdo original. Primeira repórter com Síndrome de Down, Fernanda Honorato conversa com Jout Jout, uma das estrelas do Youtube.

As redes também potencializam ações sociais e que mobilizam as pessoas em prol de causas coletivas que ajudam o próximo. O Programa Especial mostra as iniciativas de Nathalia Santos que fala sobre deficiência visual e de Nelson Marra que trata do autismo.

A repórter Fernanda Honorato bate um papo Julia Tolezano que ficou famosa no mundo da internet depois de ter criado um canal de vídeos. Mais conhecida como Jout Jout, ela explica como começou a gravar vídeos para se expressar.

“Estava com muito receio de ser criticada, mas aí eu resolvi que queria vencer esse meu medo fazendo um canal no Youtube. Peguei a câmera do meu namorado emprestada, o Caio, e fui gravando. Agora estamos aqui. Eu acho que a grande coisa é não ter um tema definido. Eu falo desde, sei lá, como organizar uma geladeira até como identificar você está em um relacionamento abusivo. É muito o que eu quero falar naquela hora”, revela.

Jout Jout destaca a importância de enfrentar os desafios que a vida impõe e aponta o que a motiva. “Quando você quer muito superar uma dificuldade, essa sua vontade, que vem lá de dentro, já é o melhor pontapé inicial do mundo. É lógico que às vezes tem uns impedimentos de fora, mas, quando você está com muita vontade de mudar algo em você ou de realizar alguma coisa, já é um caminho muito bom para começar”.

Estudante de Jornalismo, Nathalia Santos tem deficiência visual e criou um canal de vídeos chamado “Como Assim Cega?”. Ela conta para a equipe do Programa Especial como começou e que tipo de assuntos aborda na página.

“Eu nasci cega, enxerguei 20%, e, aos 15 anos e perdi a visão. Sou comentarista em um programa de TV e tenho um vlog na internet chamado ‘Como Assim Cega?’. Eu me tornei vlogueira porque eu sempre respondo as mesmas perguntas para todo mundo: como eu escolho roupa, trabalho, saio por aí fazendo loucuras como andar de bicicleta e surfo. E, aí, eu criei o vlog para mostrar para as pessoas que não têm deficiência que eu tenho capacidade de fazer tudo que eu me proponho a fazer e para encorajar os meus amigos, tanto os de deficiência visual, como de qualquer outra deficiência, que eles podem, sim, fazer o que eles querem do jeito deles”.

Nelson Marra tem síndrome de Asperger e publica vídeos com temas relacionados ao espectro do autismo. Ele explica porque decidiu compartilhar pensamentos e experiências sobre o assunto.

“Eu pensei que eu poderia ajudar outros autistas e famílias que convivem com o autismo e lidam com isso todos os dias. Elas poderiam precisar do meu compartilhamento de vida, de experiência. Aí, eu fiz o primeiro vídeo, de uma maneira bem caseira, a luz apagada, não dava nem para ver o meu rosto direito. Eu não tinha a mínima noção da dimensão que isso poderia ter. Eu não tinha a mínima noção de aonde isso poderia chegar e de quantas pessoas poderiam se sentir ajudadas com isso”, reflete.

Serviço:

Programa Especial – sábado (15), ao meio-dia, na TV Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here