É oficial, o Google não gosta de anúncios excessivamente intrusivos, como pop-ups, em sites. Isso parece irônico, não é? Afinal, o Google ganha dinheiro com a publicidade. No entanto, para o buscador, a prioridade número 1 é tornar a experiência do usuário positiva.

Confira o vídeo sobre Pop Up e Splash no seu site

No início do ano de 2017, o Google colocou os sites com anúncios interstitials em dispositivos móveis na lista negra e agora toma uma atitude contra pop-ups e outros anúncios irritantes.

Mas o Google não é o único que é irritado por anúncios pop-ups. Os clientes da sua empresa também não gostam deles. Uma pesquisa realizada pelo HubSpot em parceria com a empresa AdBlock Plus mostrou que os consumidores não gostam de anúncios excessivamente intrusivos, em especial, anúncios para celular, de vídeo e pop-ups.

O Google odeia anúncios pop-ups

Não surpreendentemente, o estudo descobriu que um dos tipos de anúncios mais frustrantes eram anúncios pop-ups de páginas inteiras com um ”X” de fechar o anúncio difícil de encontrar. Veja esse exemplo no site da CNN: o anúncio da Volvo ocupa quase a página inteira do canal de notícias e não tem um botão de fechar fácil de achar. Observe que as notícias em si quase não aparecem e elas que são o objetivo principal do canal de notícias.

O Google odeia anúncios pop-ups

É 99% anúncio e aquele 1% de notícia!

A pesquisa da Hubspot ainda mostra algumas outras estatísticas:

  • 83% dos entrevistados acreditam que nem todos os anúncios são ruins, mas gostariam de ter a possibilidade de filtrar anúncios desagradáveis
  • 63% dos entrevistados disseram que a maioria dos anúncios on-line não “parece profissional”
  • 56% das pessoas sentiram que os anúncios insultam a inteligência
  • 77% concordam que gostariam de poder filtrar anúncios ao invés de bloquear completamente todos os anúncios

Como consumidores, todos sabemos o que são os “anúncios irritantes”: aqueles que o forçam a aguardar antes de poder acessar o conteúdo que deseja ler, anúncios de página inteira que ultrapassam sua tela, anúncios com música ou vídeos que começam a tocar automaticamente e te deixam bem constrangido – quem nunca foi pego por um desses cheio de pessoas por perto, né?

É por isso que o querido Google irá lançar no início de 2018 um novo Chrome com um bloqueador de anúncios que vai parar de mostrar anúncios (incluindo os do próprios Google) que não estejam em complacência com o Better Ads Standards. Essa resolução estabelecida pelo grupo Coalition for Better Ads que reúne grandes marcas como Facebook, P&G, Unilever, Reuters e o próprio Google, explana sobre uma publicidade online melhor para os consumidores. 

O grupo realizou pesquisas para determinar quais anúncios que mais incomodam e irritam os consumidores. Na pesquisa, eles simularam experiências do “mundo real” dos usuários enquanto examinavam os anúncios ao ler os conteúdos dos sites. Os resultados da pesquisa identificaram os tipos de anúncios que são mais susceptíveis de frustrar os usuários: quatro tipos de anúncios de desktop e oito tipos de anúncios para dispositivos móveis:

Desktop

  • Anúncios pop-up
  • Anúncios presticiais com contagem regressiva (aparecem antes do carregamento do conteúdo) 
  • Reprodução automática de anúncios de vídeo com som
  • Anúncios do tipo ”adesivos” (anúncios fixos que ficam na borda de uma página)

Dispositivos móveis

  • Anúncios pop-up
  • Anúncios com densidade maior do que 30%
  • Anúncios presticiais (aparecem antes do carregamento do conteúdo)
  • Anúncios animados que mudam de cor constantemente
  • Reprodução automática de anúncios de vídeo com som
  • Anúncios presticiais com contagem regressiva (aparecem antes do carregamento do conteúdo)
  • Anúncios Full-screen scrollover (aparecem conforme você rola a página)
  • Anúncios do tipo ”adesivos” (anúncios fixos que ficam na borda de uma página)

                                     Anúncio pop-up                                                                       Anúncios presticiais

               Anúncios com densidade maior do que 30%           Anúncios animados que mudam de cor constantemente

Reprodução automática de anúncios de vídeo com som             Anúncios presticiais com contagem regressiva

                       Anúncios Full-screen scrollover                                                 Anúncios do tipo ”adesivos” 

Por que a mudança?

Há muitas razões para esta mudança maciça do Google. Primeiro, estamos nos movendo cada vez mais para um mundo mobile first. As empresas que competem por potenciais clientes estão tentando melhorar a experiência do usuário de dispositivos móveis – e o Google encoraja isso.

Em segundo lugar, os estudos mostram que os consumidores não gostam de anúncios intrusivos e detestáveis. Ao fornecer resultados de mecanismos de pesquisa, a missão do Google é oferecer aos usuários uma lista de sites que fornecem ótimas informações e uma ótima experiência. Os anúncios intrusivos podem frustrar os usuários e fazê-los deixar os sites mais rapidamente.

Uma taxa de rejeição elevada indica ao Google que o site não forneceu a informação que o consumidor estava procurando ou não forneceu uma boa experiência de usuário. O Google vê que um site possui altas taxas de rejeição e isso pode impactar negativamente como esse site é classificado nas páginas de resultados do motor de pesquisa do Google (SERPs – Search Engine Results Page).

Uma ajudinha do Google

Para ajudar as empresas entenderem quais anúncios devem ser mantidos no site e quais são irritantes para os visitantes, o Google criou uma nova ferramenta chamada Relatório de experiência do anúncio do Google (Ad Experience Report). O Google define ”experiência de anúncio” com uma combinação de fatores como layout e comportamento do site, bem como o conteúdo e os anúncios aos quais seus usuários estão expostos.

Para ter acesso ao funcionamento dessa ferramenta, primeiramente você deve ter o seu site verificado na sua conta do Google Search Console. Assim que a conta for validada, selecione no canto superior direito a propriedade (site) que você quer analisar.

Você poderá analisar a experiência com anúncios tanto para computador quanto para celulares.

Você verificará o status que se encontra a análise do seu site:

  • Não revisado: o Google não analisou as experiências de anúncios em seu site. Eles recomendam reparar de forma preventiva qualquer problema de experiência de anúncios antes de revisar seu site.
  • Aprovado: o Google revisou seu site e não encontrou um número significativo de anúncios irritantes.
  • Aviso: o Google avaliou as páginas de exemplo do seu site e encontrou anúncios que violam os Better Ads Standards. Você deve corrigir os problemas o mais rápido possível e reenviar seu site para revisão.
  • Falha: o Google revisou seu site e detectou experiências de anúncios abusivos ou numerosos tipos de anúncios que violam os Better Ads Standards. Eles enviarão um e-mail para proprietários e usuários dos sites registrados pelo menos 30 dias antes de iniciar a filtragem de anúncios. Você deve corrigir esses problemas de anúncio o mais rápido possível e enviar seu site para outra revisão. Se o seu site permanecer no status “Falhando”, o Chrome irá filtrar os anúncios.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here