A Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), realizou reunião com os ribeirinhos do Rio Ipojuca, que se utilizam da água para finalidades diversas, tais como: irrigação, criação de animais, extração de argila e de água e outras. O encontro aconteceu nesta quinta-feira, dia 19 de janeiro no auditório do DEBETRANS, na cidade de Bezerros, que ficou pequeno para o grande número de agricultores, criadores autoridades e exploradores do Ipojuca para outros meios. Com a presença do representante do Ministério público, Dr. Flávio Henrique, promotor de justiça, o técnico da APAC, João Paulo, abriu a reunião, com as considerações técnicas sobre o assunto e em seguida foram acontecendo debates entre os participantes, e alguns apresentaram sugestões para a melhor forma de se utilizar a água podre do rio Ipojuca, principalmente na região de Fazendinha, onde existe uma barragem, que armazena e distribui água para os ribeirinhos.

Além do uso da água, foram tratados de temas como, cadastramento, outorga, legalização para múltiplo uso da água, uso irregular e utilização dos recursos do rio; com o andamento da reunião os debates foram se acalorando e enfim o promotor de justiça definiu que haverá uma nova análise técnica por parte do órgão competente (APAC), para definição do assunto, que também é motivo do Inquérito Civil, 02/2016,  que trata dos bloqueios, extração de argila e captação de água por particulares, no leito do rio Ipojuca, entre os municípios de Bezerros e Sairé, tendo os ribeirinhos de Gravatá como reclamantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here